Transformação digital

28-04-2019 – Vivemos num mundo em plena transformação digital e esta realidade é mais visível no mercado de trabalho. As empresas e os governos fazem face ao desafio crescente de se adaptarem à mudança e de fazerem face à escassez de mão de obra com as qualificações necessárias, por um lado, e de gerir uma população desempregada que se encontra sub- ou sobre-qualificada para os empregos disponíveis. Esta situação, se não for bem gerida, tem o potencial de agravar ainda mais a desigualdade social.
O Luxemburgo foi um dos primeiros países a implementar uma estratégia nacional para o gap de competências a que se assiste actualmente e que a transformação digital das empresas veio acelerar.
O programa Luxembourg Digital Skills Bridge (https://www.skillsbridge.lu/), lançado em projecto piloto em Maio do ano passado, tem como objectivo promover o upskilling dos trabalhadores das empresas participantes, num trabalho de antecipação e preparação para as novas competências necessárias. Este primeiro projecto acompanhou uma quinzena de empresas e cerca de 350 trabalhadores.
As empresas participantes foram acompanhadas no planeamento estratégico da sua força de trabalho, num esforço proactivo de previsão e antecipação das necessidades estratégicas a médio prazo e no impacto da e na força de trabalho.
Os empregados que participaram no programa foram acompanhados por coaches na análise das suas competências e na definição de um plano de carreira e de formação técnica, digital e de competências pessoais, com uma duração variável em função das suas necessidades.
Este é um projecto de responsabilidade partilhada entre o Ministério do Trabalho, as empresas e os trabalhadores.
O que é que cada um de nós pode fazer, proactivamente, para construir esta ponte entre as competências actuais e futuras, assumindo um papel proactivo de adaptação, para evitar a obsolescência e aumentar o valor de mercado?
Quais as competências a desenvolver? As competências digitais, o conhecimento e compreensão de conceitos como cibersegurança, blockchain, inteligência artificial e machine learning são importantes. Um bom sítio para começar é o TED Talks (https://www.ted.com/#/), apresentações de cerca de 18 minutos sobre temas como transformação digital, ciência e tecnologia.
As competências pessoais mais necessárias são a capacidade de aprender, a agilidade mental, a comunicação e o personal branding.
A nível de competências técnicas, o mercado luxemburguês, segundo os dados da ADEM, tem falta de informáticos e de contabilistas. Uma boa aposta é a programação JAVA, que é uma das áreas em que há mais procura de talento.
Para o desenvolvimento destas competências, os cursos online são uma boa aposta. Plataformas como Coursera (https://www.coursera.org/) e Udemy (https://www.udemy.com/…) têm cursos de elevada qualidade, com uma grande flexibilidade e a preços muito acessíveis. Em francês, a FUN (https://www.fun-mooc.fr/) é também uma boa opção.
A não negligenciar também é a necessidade de dominar as línguas do país, para poder integrar o mercado do trabalho luxemburguês.
A transformação digital do mundo do trabalho é uma oportunidade de criar pontes para o futuro: seja o primeiro a chegar!
Para saber mais: Upskill! A 6 Step Solution to Sustaining Economic Opportunity for All (https://www.amazon.fr/Upskill-Laur…/…/1912850664/ref=sr_1_1…)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *